Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

docarlos

docarlos

29.11.18

...E PORTUGAL CONTINUA


docarlos.blogs.sapo.pt

Um Orçamento de Estado anti—direita, mas não pró—esquerda, é o ranho/ranho do mal menor, na procura de milagres económicos, em vésperas de outra crise capitalista.

A única coisa positiva, é a experiência parlamentar, que se usada na próxima crise, pode evitar o descalabro das classes mais frágeis, dos trabalhadores, pois foi provado que há mais mundo capitalista para além do da austeridade. Mais dinheiro em circulação, mesmo sem direito a poupança, é benéfico para a economia.

3 comentários

  • Podemos estar em austeridade, mas existem várias formas de lidar com ela e, Centeno, um homem do capital, tem sabido lidar com isso. Deu alguns "tostões" que os outros tiraram, principalmente nos Impostos indirectos, o que provocou uma onda de dinheiro em circulação, que, apesar de desaparecer em seguida, fica o tempo suficiente para um aumento de consumo e, consequentemente, de investimento (pena ser a base do Turismo, mas para já, foi bom).
    A prova disto, está no reconhecimento da UE, através do Eurogrupo, ao elegê—lo para a presidência, e na queda da chanceler alemã.
    Não chega. Não é o ideal para o mundo do trabalho, mas é o melhor dentro do sistema.
  • Imagem de perfil

    Kruzes Kanhoto

    19.12.18

    Acho que está equivocado. Baixaram os impostos directos muito ligeiramente e aumentaram bastante os impostos indirectos. O que se poupa nos primeiros nem de perto compensa os segundos. Quanto ao resto e à austeridade fofinha que temos é o que se vê. E a coisa, a manter-se este rumo a uma gloriosa sociedade socialista, só tende a piorar. Já vi um "filme" muito parecido com este e sei como acabou...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.