Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

docarlos



Quinta-feira, 19.02.15

NÃO À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, TODA E VERDADEIRA

A Violência Doméstica está na moda, tal como há dez anos atrás e ainda continua, estava a pedofilia (hoje, tenho medo de oferecer um rebuçado ou um pouco da minha fruta a uma criança, ou mesmo um bocado de pão, como fui ensinado a fazê-lo).
Hoje, a Lei permite, desculpem o termo, cobardemente, que qualquer pessoa pela calada, faça uma denuncia, lembrando os tempos da PIDE, em que bastava ter "asco" a alguém, para se fazer uma denuncia desse alguém, como sendo um perigoso comunista.
Na Violência Doméstica (nunca compreendi, porque é considerado crime público) há sempre factores de que ninguém se apercebe, só sendo visíveis os efeitos da violência física, que como é evidente, sobrecarrega e responsabiliza o chamado sexo forte. Nunca ninguém faz uma denuncia, mesmo que ouça uma mulher gritar insultos ao companheiro dias, semanas, meses a fio. Só agarram num telefone ou vão a uma esquadra, quando essa mesma mulher, aparece com os olhos pisados ou lábios rebentados. O homem, é sempre o que joga, bebe, tem amantes, não dá dinheiro em casa, etc. A mulher, nunca é culpada de gastar inutilmente, seja no cabeleireiro (mais do que o razoável), pinturas idiotas (não tem a ver com pinturas normais), de confessar a vida doméstica à vizinha, de ir à "bruxa", etc, etc.A mulher tem sempre razão, por condenar e martirizar o marido e os filhos por entrarem calçados em casa ou estarem demasiado tempo na casa de banho e por lá deixarem a roupa a monte, quando ela faz exactamente o mesmo, gabando-se de saber limpar os pés e precisar de escolher roupa.
Sei que nada disto desculpa a violência física, gratuita, sem provocação, mas essa é rara. Há SEMPRE por trás da violência física, algo de provocador. Algo que leva ao desespero, ao rebentar, à gota de água.
Ao contrário do que se diz, não é o ciume que leva à maior parte da violência, à pancada. Esse leva sim à morte, ao homicídio para defesa da honra: velho hábito na cultura dos povos, ainda não desfeito infelizmente, embora já em forma passageira actualmente (pode haver mais, também há muito mais população). mas também aqui, muitas mortes de homens, passam por naturais ou acidentais e são crimes (não esquecer que o homem mata a tiro ou facada, e a mulher, tal como no suicídio, é propensa aos venenos e outras formas subtis, como é o caso de alimentação mal dirigida a eventuais doenças dos companheiros.
Enfim, a violência doméstica está na moda, e com ela se vão fazendo as primeiras páginas dos jornais e as noticias de abertura das televisões, tal como há anos atrás, no tempo da Casa Pia, qualquer homem (tem graça que as mulheres, nunca ou raramente), que fosse visto em confraternização com crianças, a fotografar miúdos num jardim ou a filmar uma escola, era (é) um depravado pedófilo. (já agora, porque é que os paizinhos autorizam que uma miúda adolescente de 12/13 anos, ande de coxas à mostra e blusa transparente?)
BASTA !! Se queremos a igualdade de direitos e deveres entre os sexos, então vejamos as coisas como elas são, e não só pelo ponto de vista de um dos lados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por docarlos.blogs.sapo.pt às 23:22



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728