Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

docarlos



Quinta-feira, 19.02.15

A ESTUPIDIFICAÇÃO DE UM POVO

A propósito do último Post sobre a violência doméstica, há qualquer coisa que tem de ser esclarecida: a estupidez de um povo, de uma nação, de um país inteiro. Mal que não é só português, mas principalmente do mundo ocidental, compreendendo-se este, por todos os países em regime económico e politico capitalista, salvo algumas raras excepções, como é o caso dos povos que constituíam o antigo bloco de Leste ou países socialistas, e que mesmo regressando ao mundo capitalista, não perderam a sua instrução, cultura social e sentido internacionalista.
Por aqui, somos um povo culturalmente atrasado. A mentalidade da idade média, quase que se mantém intacta, salvo no campo técnico, que teve de evoluir ao som da música tocada pelo Capital.
Somos um povo, que fala ao TLM e navega na Net durante a noite, mas que de tarde ainda visita cartomantes, videntes e bruxos, e ao fim de semana vai à missa e, nas férias desloca-se a Fátima para oferecer umas velinhas.
Somos um povo, a quem Salazar nunca deixou evoluir, mais do que o necessário para engordar as carteiras das famílias donas do país. Um pobre trabalhador que soubesse muito, era um perigoso inimigo.
Somos um povo, que para ganhar a vida, se fez emigrado, mas que nunca assimilou a exploração de que foi vitima nos países que hoje são os responsáveis pelo que se passa em Portugal, procurando imitar por cá, o que os povos desses países faziam por lá, de tal maneira, após o 25 de Abril, que quando os oportunistas bem-falantes da nova democracia nos anos 70/80, o alienou com o paraíso europeu, foi atrás sem discutir.
Somos um povo, que não sabe o que é materialismo dialéctico, que não sabe o que é um Partido politico, julgando que são organizações ideológicas para cada um escolher, ignorando que são sim, organizações de classe.
Somos um povo, que na vida privada, nunca teve igualdade equivalente, efectiva de sexos, nos planos social, económico e moral, onde a mulher sempre sofreu e continua a sofrer, a tortura da maternidade e de dona de casa, quando esta deveria ser um meio de equilíbrio na desigualdade biológica com o homem.Que manteve e mantém a mulher, mais ignorante, politica e socialmente, do já de si ignorante homem, cujo resultado se por acaso ganha um pouco de conhecimento, de cultura, é tentar ultrapassar e não igualar o homem, o que está por de trás dos falhanços matrimoniais e leva à violência doméstica.
Somos um povo, que Vota sistematicamente em quem o explora, porque ainda acredita, ou subjectivamente, tem medo do desconhecido, que os comunistas são anti democráticos e iguais aos fascistas; que lhes tiram as casas, o carro, os campos...pior, que acredita piamente, que sem o capital não há trabalho, ignorando em absoluto, que é sem o trabalho, que não há Capital.
É nesta ignorância, que o Capital e os seus agentes políticos, apostam, fazendo constantemente adaptações na Educação e nas leis. É esta a maior das ditaduras, porque não se vê, sendo ignorante. Um individuo ignorante, não precisa de um policia para controlá-lo.
É a estupidez, a ignorância de um povo, que o subjuga !!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por docarlos.blogs.sapo.pt às 23:25



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Fevereiro 2015

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728